Frases soltas por aí... no mundo!!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Coluna vertebral: O que ela sobre suas dores?


Quase todos nós conhecemos as dores e os desconfortos da coluna vertebral. O que poucos de nós sabemos são quais os aspectos emocionais se expressam ou se escondem nestes sintomas. Afinal, quais são as prováveis relações emocionais que acometem a coluna vertebral?


A coluna vertebral relaciona-se com a estrutura da personalidade. É por assim dizer o eixo central do ego, que é a parte da personalidade que faz contato com o mundo externo. Problemas de coluna indicam desequilíbrios ou dificuldades na formação da personalidade ou conflitos no relacionamento com as pessoas ou com o mundo que nos cerca.


A coluna trás em suas partes, determinados aspectos prováveis de relação mente e corpo relacionados a cada região. A região cervical relaciona-se à flexibilidade e amplitude de perspectivas. As duas primeiras vértebras relacionam-se mais com as dificuldades que temos na formação dos nossos conceitos e as duas últimas, a ressentimentos, e da mesma forma as primeiras torácicas.


Na altura da sétima cervical, em muitas pessoas ocorrem materializações relacionadas a ressentimentos, situações emocionais do passado mal resolvidas evidenciando saliências nesta área corpórea. Pessoas inflexíveis e de padrão de comportamento rígido tendem a calcificações na região cervical. A retificação da lordose anatômica cervical relaciona-se ao excesso de exigência sobre si mesmo e perfeccionismo. A hiperlordose cervical relaciona-se ao medo, sobretudo sustos na infância, tristeza e dificuldade de acreditar na própria felicidade. Algumas exceções acontecem em pessoas que querem ocultar o medo e "levantam o nariz", como popularmente é referido para descrever a postura de arrogância. A escoliose cervical muitas vezes relaciona-se a uma tristeza do passado que "murcha" a pessoa, "caindo" a cabeça para um dos lados. As patologias da região cervical estão mais relacionadas à inflexibilidade e à tentativa de controlar tudo, ou de racionalizar tudo; no entanto, às vezes elas são conseqüentes a conflitos que relacionam-se a outras áreas, sobretudo da coluna dorsal.


A região dorsal ou torácica relaciona-se à postura diante da vida, especialmente diante do emocional. Problemas na região dorsal indicam dificuldade de posicionamento, sobretudo diante das emoções. As calcificações na dorsal estão relacionadas a tristezas profundas. Os casos de hipercifose ( acentuação da cifose) evidenciam um esconder-se do mundo, um encolher-se diante dos fatos que não sabemos como administrar. Já os casos de retificação (perda da curvatura anatômica) relacionam-se a um excesso de exigência sobre si mesmo.


A escoliose (curvatura lateral) da região dorsal em muitos casos relaciona-se ao "encurvar-se" diante de fatos que "não sei como", ou "não posso mudar", ou "sou forçado a aceitar". É muito comum acontecer na adolescência, porque o jovem não sabe como se portar. Não é mais criança, nem adulto. Para algumas coisas, os pais e a sociedade o tratam como adulto; para outras, como criança, e isso gera uma confusão muito difícil de esclarecer. As pessoas "retas", retificadas nesta região, sofrem muito com a necessidade de ostentar o que não são.


Já os hipercifóticos em geral são tristes e assumiram que a vida é triste mesmo, e nada se pode fazer para mudar. As patologias da região dorsal, em geral, relacionam-se à tristeza, por a pessoa não viver as emoções de forma equilibrada, especialmente nos casos de hipercifose. Os casos de retificação relacionam-se mais ao perfeccionismo. Ocorrem em geral nas pessoas que foram muito cobradas e que acabaram se cobrando muito, especialmente a perfeição.


A região lombar está relacionada ao "ter" na vida. Problemas na lombar relacionam-se em geral a perdas, ou medo de perdas, ou de não conquistar, tanto no aspecto material, quanto emocional. A hiperlordose lombar, muitas vezes relaciona-se aos aspectos acima referidos, e em alguns casos relaciona-se à repressão sexual. É uma tentativa de "esconder" o sexo, que acontece sobretudo nas mulheres. A famosa "bundinha arrebitada" em muitos casos esconde uma repressão sexual e uma necessidade de ser dominada, ou ainda uma supervalorização da estética diante das emoções.

A retificação lombar também pode ocorrer pelos motivos citados acima, e pelo perfeccionismo. Já a escoliose lombar pode relacionar-se à rejeição intra-uterina, por patologia congênita óssea, o que às vezes também acontece na sétima cervical. Algumas pessoas que sofreram rejeição, especialmente de sexo, apresentam estas patologias congênitas nesta região. As patologias da região lombar geralmente relacionam-se a medos, ou à situação de muita cobrança, interna e externa, relacionadas a questões com conotações emocionais.


A região sacral está relacionada à sexualidade. Problemas na região sacral relacionam-se a conflitos relacionados a sexualidade, sobretudo traumas e repressão. Nos casos de meninas que são esperadas meninos, é muito comum encontrarmos uma materialização sobre o sacro e dores na região. Estas mulheres, em geral, apresentam dificuldade nos relacionamentos íntimos, dificuldade de engravidar, cólicas menstruais, suscetibilidades a problemas no aparelho reprodutor (útero, ovários, seios etc.) frigidez e tendência homossexual conflitiva. (Condição sexual homossexual que só acontece porque a pessoa não se permite ter o que quer, no caso uma relação heterossexual).

Homens com esse tipo de conflito materializam menos sobre o sacro, mas também manifestam problemas com a sexualidade, tanto com os relacionamentos, como no que diz respeito à suscetibilidade a problemas no aparelho reprodutor, inclusive em muitos casos sendo estéreis e tendo tendência homossexual conflitiva.


É muito importante destacar que as dores do isquiático (ciático) também estão relacionadas aos problemas de coluna da região lombar e sacral. Correspondem aos medos de seguir em frente, inseguranças diversas e dificuldade de adaptação as situações de vida, especialmente aquelas que requerem mudança de comportamento ou que transformam nossa rotina.

Não são apenas os problemas de coluna, mas todas as articulações relacionam-se à nossa capacidade de nos "articular" na vida, ou seja, capacidade de relacionamento político. Problemas nas articulações relacionam-se à rigidez e à dificuldade de superar situações difíceis. Incluem-se nesse contexto todas as "ites" que afetam as articulações e que estão relacionadas a situações desagradáveis a que a pessoa se submete mesmo não gostando, por não saber como resolver.

Quando nos referimos a "articular-se" na vida, estamos enfocando nossa capacidade de relacionarmo-nos equilibradamente sem machucar o outro nem nos deixarmos machucar, respeitando os limites de cada um, inclusive os próprios. Viver é relacionar-se de forma equilibrada; do contrário, é muito difícil termos uma perspectiva feliz e saudável. Portanto, a forma como nos relacionamos é fundamental para o nosso equilíbrio. Essa maneira equilibrada de viver constrói-se a partir da espiritualidade e do amor, que sempre deve começar pelo amor por si mesmo. O equilíbrio sempre parte do respeito mútuo entre as pessoas, o que em nossas relações é fundamental. A capacidade de se "articular" é muito importante para o êxito ser alcançado, tanto no trabalho, quanto nas relações mais próximas, e consiste na flexibilidade e maleabilidade que precisamos ter para não desrespeitarmos os outros e nem a nós mesmos.





Para ser infeliz e desamado, ninguém nasce. Se, nascemos dentro de uma perspectiva negativa, é porque temos a esperança de reversão. A vida é incompatível com a tristeza e a falta de amor. Portanto, "articular-se" é relacionar-se dentro da interdependência saudável que rege o universo com respeito pelo outro e por si mesmo, sem toda a rigidez que se relaciona à maioria dos problemas articulares. Desculpem a repetição, mas no que se refere ao inconsciente, que assimila bem o que for repetido, esta repetição é produtiva: precisamos melhorar nossas relações, para que possamos mudar o mundo.



Ivan Pinto
Terapeuta Holístico
Diretor do centro Holístico Idhera


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Em boca fechada não entra mosca? Evite gafes!


Confira as gafes que podem colocar sua carreira em xeque e previna-se!

É melhor segurar a onda ao “fazer o social” quando estiver em serviço! Um novo estudo realizado pelo Centro de Inovação de Talentos (CTI) em parceria com a revista Marie Claire, revela que controlar a língua pode ser decisivo no seu futuro profissional.

A pesquisa, que envolveu 4 mil profissionais com ensino superior e 268 executivos de primeiro escalão, mostrou que você deve ser visto como um líder para conseguir ser promovido. Para chegar lá, é necessária uma “presença executiva”, descrita pelos pesquisadores como “ter seriedade, excelente capacidade comunicação e boa aparência”.

Mesmo atendendo esses requisitos, não se engane: você não ganha pontos por suas habilidades.. Na verdade, os chefes ficam de olho em nossos erros, preparados para nos tirar da lista dos melhores a qualquer momento. Mas será possível escapar dessas ciladas? Segundo o estudo, os cinco erros de comunicação que mais podem minar sua esperança quanto a uma promoção são:


#5 - Comentários racistas
De acordo com a pesquisa, 72% dos executivos disseram que comentários racistas são uma mancada gigantesca. E não é por acaso: além de ofender facilmente, este tipo de observação demonstra um julgamento pobre e baixa inteligência emocional, garante o estudo.   


#4 - Piadas de mau gosto
Piadinhas fora de contexto constrangem as pessoas e expõem a incapacidade de “ler” o público e o ambiente. Por outro lado, 61% dos participantes acreditam que conseguir detectar o humor dos outros e ajustar a linguagem, tom de voz e assunto de acordo é uma das habilidades mais exigidas por cargos mais altos 


#3 - Chorar
Homem que é homem não resolve parada alguma com lágrimas. Esteja certo ou errado, pedir arrego desse jeito só prova que o indivíduo tem o potencial de liderança de uma criança. Enquanto 59% dos profissionais entrevistados responderam que chorar faz uma mulher ficar numa posição ruim, 63% acreditam que este é um dos piores equívocos para os homens. “Espera-se que você seja capaz de controlar suas emoções”, garante um dos participantes.

#2: Ser grosseiro
Os líderes natos costumam apresentar seriedade, experiência de vida e potência intelectual. Entretanto, isso não quer dizer que ser estúpido com alguém no ambiente de trabalho irá te ajudar a conquistar seu espaço; ao contrário, eliminará qualquer chance de conquistar um posto de comando. 


#1 - Jurar 
Finalmente, a mais kamikazi de todas as gafes! Considerado um sinal de despreparo e inexperiência, jurar para justificar ações no trabalho é praticamente assinar a própria demissão. Qualquer empreendimento depende de respostas racionais e estatísticas para sobreviver, e não de alguém apenas querendo salvar seu emprego com teatro.


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

OS TRÊS TIPOS DE SONHOS

Pode se dizer que existem pelo menos três qualidades de sonhos:


1 - A primeira qualidade é um sonho que diz respeito, justamente, a toda essa impressão do mundo sobre os seus sentidos. O sonho é uma forma de revelar a natureza do seu apego. Por isso, muitas vezes, esses sonhos não fazem o menor sentido. É como se fosse um descarrego desse acúmulo de impressões dos seus sentidos, através de imagens e sentimentos. São sonhos relacionados à natureza do seu apego, ou seja, onde a sua mente ficou agarrada, presa por conta de algum sentimento ou emoção.

Conforme vai participando da programação e vai se desligando da matrix, você começa a ter um segundo tipo de sonho: 


2 - que são os sonhos relacionados à sua história. Você acessa conteúdos do inconsciente, que ajudam você a entender melhor a sua vida. Esses sonhos dizem respeito a sentimentos guardados, e te dão notícias sobre as contas abertas na sua vida. Eles são sonhos instrut
ivos. Você acorda com uma sensação de que está recebendo uma pista sobre o seu trabalho pessoal. Às vezes agradável, e às vezes desagradável. Mas, sempre informações significativas sobre o seu processo.

Conforme vai se aprofundando na prática e direcionando a sua mente para Deus, você começa a ter um terceiro tipo de sonho: 


3 - que são os sonhos que eu poderia chamar de sonhos espirituais ou experiências espirituais noturnas. Muitas vezes, você ascende para os mundos superiores e tem experiências transcendentais. Às vezes, você trabalha a serviço do outro e está consciente; existe lucidez nessas experiências astrais. Você começa a ativar poderes da sua alma e a colocá-los a serviço do bem comum. Às vezes, você esbarra nas suas questões pessoais, e se assusta com a experiência, porque nem sempre elas são extasiantes. Às vezes, numa só noite, você passa pelos três tipos de sonhos".




Sri Prem Baba

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A mente questiona.



A mente é o questionador.
Quando não há questionamento algum, a mente também desapareceu - pura consciência - apenas o céu sem qualquer nuvem, a chama sem qualquer fumaça.

Isso é o que é Deus.
Isso é o que é Buda, isso é o que é Cristo.

Deus não é a resposta
Deus é o estado de ser no qual o questionamento desapareceu.
Deus é o estado de não-mente



Permaneça com o questionamento
Eu estou aqui para ajudá-lo a permanecer com o questionamento.
Eu não vou lhe dar resposta alguma você já tem (respostas) demais
Eu não vou sobrecarregá-lo ainda mais.

Eu estou (aqui) para ensiná-lo como desaprender as respostas que você aprendeu, de modo que o questionamento se torne puro cristal, de modo que o questionamento se torne autêntico e seu, de modo que o questionamento surja de seu centro mais interno.

Não que você tenha que verbalizá-lo.
Deixe que ele seja a sua respiração
Deixe que ele esteja ali, silencioso



Um dia, se você tiver vivido bastante com o questionamento, ele começa a desaparecer. Ele evapora exatamente como quando a manhã vem e o sol nasce, e as gotas de orvalho começam a desaparecer.
Quando a consciência se torna um fogo, uma luz intensa, o questionamento começa a desaparecer.

Você não consegue dizer quem você é, mas você sabe.
Você pode dançar (o questionamento), você não consegue respondê-lo.
Você pode rir (o questionamento), você não consegue respondê-lo
Você viverá (o questionamento), mas você não conseguirá respondê-lo.


Osho

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

EU ACHO... OU O ACHISMO!


Nem tudo o que pode ser contado conta, e nem tudo o que conta pode ser contado. - Albert Einstein

É a tendência em avaliar as situações segundo as próprias opiniões ou intenções, muitas vezes sem justificação. Também conhecida como a “cultura de fazer comentários sem propriedade, sem conhecimento, deduzir pela experiência pessoal algo que não tem certeza”.

Ex: Acho que não se deve correr riscos desnecessários, acho que vai dar certo...

Sinônimos:  pedantismo; 
Antônimos:
  certeza; conhecimento;
Relacionadas:  opinião; parecer; achar; tendência;



É o vício de responder tudo sem pesquisar antes e chutar a resposta.

O achismo é a tendência parapatológica de a consciência teorizar sem fundamento técnico e sem autovivência expressando excessivamente o ponto de vista teórico ou suposições sobre vários assuntos através da expressão eu acho que.

É uma resposta sem base em conhecimento ou informação. É inferir, supor... dizer algo sem se fundamentar.


Inspirado no positivismo, Durkheim (Émile Durkheim -  Epinal, 15/04/1858 - Paris, 15/11/ 1917 - considerado um dos pais da Sociologia moderna) queria romper com as ideias de senso comum (achismo) que interpretavam a realidade social de maneira vulgar e sem critério.

O Achismo nasce de um senso comum que seduz a mente preguiçosa ou cheia de tarefas. O princípio do Achismo é não "achar nada" porque alguém já disse que achou. Melhor ainda se for um profissional da mídia porque o suposto conhecimento dele, valida a nossa ignorância. Basta colocar uma hierarquia (cientista, advogado, jornalista, artistas, etc.) para nos sentirmos inferiores diante da 'competência' do fulano e seus argumentos, supostamente inteligentes. Ainda se lembra dos dados de analfabetismo acima?


Como podemos separar o que realmente é informação daquilo que se apresenta como puro Achismo e opinião emocional, desfocada dos fatos?

Com a Educação. E ficar atento com a mensagem por trás da informação. Para engolir é preciso mastigar. Portanto, mastigue primeiro.


Uma das mais conhecidas amantes do Achismo é a manipulação de massa. A outra é a mensagem subliminar (na sua forma negativa). Estas irmãzinhas são usadas hoje em praticamente todos os meios de comunicação (publicidade e propaganda, jornalismo, política e religião são os mais comuns) e ajudam a disseminar a praga do Achismo. Cuidado com elas.

Para fugir da armadilha do Achismo é preciso tempo e paciência. Tempo para encontrar as fontes honestas (elas existem) e paciência para conseguir separar o joio do trigo daquilo que realmente pode ser chamado de informação. O Achismo é extremamente sedutor porque vai buscar no seu comodismo e sentimentos de revolta, o laço que te prende na mensagem manipulada. Este é o recurso mais usado pelos medíocres jornalistas e apresentadores populares (você sabe quem são) e a mania das Teorias da Conspiração. Fuja de todos eles.


Jovens e a terceira idade são os principais alvos do Achismo na atualidade. Os jovens porque ainda estão procurando saber de tudo, a terceira idade porque muitos já não buscam saber mais de nada. E isso, é um fato infeliz e não um achismo meu.

Se você conseguiu ler este artigo até o final, existe uma responsabilidade te aguardando: o compromisso de lutar contra o Achismo generalizado. É uma guerra difícil de ser vencida por vários motivos (inclusive a falta de vontade para educar). Você acha que consegue? Ou tem certeza?

Quem acha, não tem certeza de nada!


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Cientistas querem testar se vivemos em uma Matrix


A arte que imita a vida

Será que nós próprios não poderíamos estar vivendo dentro de uma simulação do tipo Matrix?

Todos os fãs da trilogia Matrix sempre se questionaram se seria realmente possível que fôssemos uma espécie de "agentes de software" da vida real.
Ou se o que chamamos de "vida real" não seria de fato uma "vida virtual" fundada em uma outra realidade à qual não temos acesso direto.
Agora esta questão está sendo levada a sério pelos cientistas, que estão propondo um teste para sabermos se estamos ou não vivendo em uma simulação computadorizada.
A ideia, proposta por uma equipe da Universidade de Bonn, na Alemanha, parece ir bem mais longe do que outro conceito mais em voga, de que nosso Universo pode ser um gigantesco holograma.
Segundo eles, mesmo nossos deuses-programadores devem ter à disposição uma capacidade de processamento limitada e, sobretudo, devem cometer erros de programação.
E essas imperfeições devem criar erros na simulação que nós podemos ser capazes de detectar.




Simulações realísticas

As simulações computadorizadas são uma das principais ferramentas usadas pelos cientistas hoje, sejamos nós virtuais ou não.
Os simuladores permitem estudar tudo, de um você-virtual e da física dos arco-íris até o Universo, passando pelo planeta Terra inteiro e pelo nascimento das galáxias.
As simulações costumam criar matrizes 3D de "células", ou "átomos", que interagem de forma crescente até formar a coisa toda que se propõe estudar.
Como o poder computacional está crescendo continuamente, torna-se razoável pensar que um dia possamos simular o Universo inteiro, detalhe por detalhe.

Isso imediatamente leva à questão: Será que nós próprios não poderíamos estar vivendo dentro de uma simulação?





Falhas na Matrix

Silas Beane e seus colegas propõem que, se estivermos vivendo em uma matriz simulada por computador - uma Matrix - então os raios cósmicos, partículas carregadas que chispam pelo Universo, provavelmente estão viajando ao longo das linhas que conectam os diversos elementos dessa matriz.
Ou seja, a rota dos raios cósmicos deveria seguir uma estrutura geométrica precisa - eles não viriam de todos os ângulos possíveis.
Isso seria uma "falha" na Matrix, uma inconsistência que poderíamos detectar.
Mas vai levar um tempo até que você possa liberar seu Neo interior, ou alimentar a esperança de ser "o escolhido".
Os limites de energia dos raios cósmicos observados em nosso Universo significam que, se nosso Universo for mesmo uma simulação, as "células" de sua matriz não poderiam ser menores do que 10-12 femtômetros para que a falha aparecesse.
Seria então, uma questão de construir detectores de raios cósmicos suficientemente precisos para medir não apenas a energia, mas também o ângulo de chegada de cada "partícula" de energia.
É claro que estamos muito longe disto - o raio de um próton, por exemplo, mede pouco menos de 1 femtômetro.


Sinais dos criadores

Não há razão, contudo, para assumir que deuses-programadores suficientemente avançados não sejam capazes de projetar e rodar células ainda menores, nem que eles utilizem uma estrutura cúbica, como os cientistas presumem, o que de fato nos leva de volta à estaca zero.
Mas pode haver outras formas pelas quais os simuladores nos deem indicações de sua presença, eventualmente como um teste para avaliar a evolução das capacidades das suas criaturas virtuais.
Nick Bostrom, filósofo da Universidade de Oxford, recentemente sugeriu que os criadores da nossa realidade podem ter deixado mensagens nos alertando sobre sua existência, ou podem simplesmente nos transportar para sua realidade.
O fato é que a questão mais geral sobre se existem ou não outros níveis de realidade além deste que afeta nossos sentidos tem incomodado os filósofos há milênios.
Ou seja, não espere uma resposta definitiva para a questão tão cedo.

Texto originalmente publicado no site Inovação Tecnológica



quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Qual é a sua patologia? Parte 5



Compulsividade

O indivíduo compulsivo, de modo geral, é chamado também de psicastênico, obsessivo, escrupuloso ou anancástico. Nele predomina a dúvida, o temor e as compulsões (ações que não consegue dominar).

A compulsão é chamada de neurose, porém o tratamento analítico nem sempre é eficaz, podendo ser classificada, em parte, como doença mental. Todos nós temos nossas dúvidas e temores, porém o compulsivo as têm em número maior e de modo mais imaginário. Por exemplo, havia determinado aluno da Faculdade de Medicina com fobia às bactérias (bacteriofobia). Pois bem, toda verdura deveria ser cozida por dez minutos para perder suas bactérias, mas, depois desse tempo, o seu valor alimentício seria nulo. Deste modo, ele caía numa eterna dúvida, emagrecendo cada vez mais.

(Nota: O fato dele estudar medicina já é bastante significativo, como os leitores poderão observar.)

Qual é a sua patologia? Parte 6


Hipocondria

A personalidade hipocôndrica é típica no indivíduo que tem verdadeira mania de doença. No entanto, ele próprio não acredita nos seus sintomas.

A Psicanálise encontrou neste tipo de personalidade muitos sentimentos de culpa, motivo pelo qual procura se mostrar doente, para saná-los.

Certa senhora, que conheci em Viena, queria por força ter um câncer. Visitava novos médicos todas as semanas e os criticava, quando afirmavam sua sanidade. Esse fato aconteceu, depois do falecimento do marido, que tratou muito mal em vida. Casos assim são muito comuns dentro dos anais da psiquiatria.



Astenia

O astênico é o indivíduo que se caracteriza pelo eterno desinteresse de tudo. Não vibra por motivo algum, e parece amorfo ou apático. Como teve tudo o que quis, não encontra motivos para se interessar, pois os astênicos viveram na infância em ambiente indolente.



Glisceroidia

O glisceroide é o indivíduo que se caracteriza pela sua viscosidade, isto é, pela tendência em colar nos outros. Eles são extraordinariamente prestativos, embora sejam muito explosivos, podendo passar de um comportamento amigável para outro agressivo.

Este tipo de personalidade tem uma base epiléptica. Mesmo que não tenha um foco no cérebro, possui as tendências dos portadores do “mal sagrado”.


Anetia

O tipo anético se caracteriza pela sua amoralidade, ou pelas suas perversões. O seu grande número está localizado na Europa, pois ele grassa em civilizações que chegaram ao seu auge, e quer mudar um pouco os velhos hábitos.

Este indivíduo diz ao outro o que ele exatamente gosta de ouvir, não se importando com a retidão moral. O anético tem acentuada tendência para profissões de espionagem, não se importando, muitas vezes, para quem trabalha. Contanto que ganhe bem, pode espionar contra o próprio país de origem.



Hiperemotividade

É muito frequente entre nós a pessoa chamada de hiperemotiva, isto é, o indivíduo que tem a emotividade incontrolável.

Caso seja chamada a sua atenção por qualquer motivo, explode como se tivesse sido atacado mortalmente em sua honra. É chamado também de temperamental.

Penso que nessa lista estão os principais tipos de personalidades patológicas, no sentido psiquiátrico, como já falamos no início. Nós os descrevemos de modo bastante superficial, mas tentando dar exemplos como eles agem. Talvez assim possa ser de alguma utilidade para os que desejam uma informação rápida.

Extraído do livro A Medicina da Alma - Autor: Norberto R.  Keppe


Palavras mais buscadas...

ação (3) aconchego (1) acreditar (3) adeus (1) água (8) Alexandre (3) alimentação viva (4) alimento (5) alma (8) alunos (2) amadurecer (3) amar (10) amazônia (12) amigo (14) amigos (9) amizade (8) amor (60) amoral (4) andar (2) ano (2) Apego (10) aprender (4) aproveite (1) Arapoty (1) aristóteles (4) as sete leis (2) ascendente (2) astrologia (25) atitude (6) auto-estima (3) ayurveda (5) batalha (3) beijo (4) beleza (6) bem (6) boca (7) Brasil (17) brasileiros (14) brincar (5) buda (5) busca (2) calma (2) caminhada (2) caminho (6) camisola (1) cancer (5) câncer (4) capricórnio (5) característica (3) carentes (2) carinho (6) casa (5) casal (3) casamento (6) causo (5) cérebro (9) certo (3) chakras (3) china (3) chorar (5) ciclo (2) cigarro (2) cinema (2) coisas impossíveis (2) comer (5) competição (4) conforto (2) confúcio (2) conhecimento (5) consciência (11) conto popular (6) controvérsia (3) cor (12) Cora Coralina (2) coração (13) coragem (3) corpo (18) crenças (6) culpa (7) cura (4) Dalai Lama (2) decorar (12) depressão (8) desabafo (3) desamor (3) desapego (17) destino (12) Deus (16) dia (7) dicas (6) dificuldade (3) dignidade (3) dinheiro (10) ditado (9) ditados populares (5) dito (5) doação (3) doença (11) dor (7) dosha (4) ego (7) emoção (4) emocional (4) emoções (3) energia (10) equilíbrio (3) erro (4) esperança (2) espiritual (7) estilo (2) estória (10) ética (3) ético (4) evolução (7) falar (6) família (11) fazer (3) felicidade (28) feliz (18) festa (4) filho (4) filme (2) filosofia (6) filósofo (3) flor (12) floral (12) flores (14) fofoca (6) frase (30) frases (19) Gandhi (2) gay (3) hábito (5) harmonia (4) hatha yoga (2) heroína (2) história (11) homem (15) honestidade (2) humanidade (5) humano (19) humilde (2) humor (6) idade (6) ignorância (6) imagem (2) incapaz (2) inteligência (7) japão (2) jovem (4) Kaká Werá (3) lábios (2) laranja (3) leão (6) legais (2) legumes (2) lenda (24) lendas (18) liberdade (6) limites (2) língua (3) livre (3) lorota (5) louco (7) loucura (8) luz (3) mãe (3) mágoa (5) mágoas (6) Mahatma Gandhi (3) mal (6) mantra (2) mãos (2) matuto (2) medicina (5) médico (3) Meditação (10) meditar (4) medo (13) mensagem (9) mente (5) mentira (34) mentiras (4) moksha (3) momentos (4) Monge (2) monja coen (2) moral (4) morrer (9) morte (9) motivação (4) mulher (15) mulheres (5) mundo (7) música (6) namoro (3) natal (3) natural (2) natureza (15) nova (2) nutrientes (2) o bem amado (2) obsessiva (3) Odorico (4) orgulho (5) oriental (2) otimista (2) paciência (4) pais (4) paixão (5) palavra (14) palavras (8) Paraguaçu (4) Paris (2) paz (10) pecado (3) pecados capitais (2) peixes (6) pensamento (8) perdoar (3) pererê (2) pergunta (3) persistência (3) personalidade (6) pés (2) Pessoa (4) piadas (2) pior (3) planeta (14) platão (4) poder (3) política (3) político (6) popular (10) populares (4) português (3) positivo (4) prazer (5) prem (2) prem baba (3) preocupação (3) presente (4) problemas (4) professor (5) profissional (3) promessa (2) prosperidade (2) provérbio (23) psicólogo (3) qualidade (2) raiva (4) realidade (22) refletir (2) refrigerante (3) regente (12) rei (2) relação (4) relacionamento (6) relacionamentos (5) religião (5) respeito (4) responsabilidade (9) resposta (5) rico (3) rir (8) riso (5) rosto (2) sabedoria (14) saber (5) saci (3) sagrado (2) sangue (2) Santidade (2) saudade (3) saudável (3) saúde (15) segredo (3) sensatez (2) sensível (2) sentimento (14) sexo (18) sexual (3) Sigmund Freud (2) significados (2) signo (26) signos (26) silêncio (5) sinceridade (3) sincero (2) sindrôme (2) síndrome (2) social (3) sociedade (6) sócrates (3) sofrer (3) sofrimento (3) solidão (5) solidariedade (3) sonhar (4) sorrir (4) sorriso (4) sorvete (2) stress (4) sucesso (5) Sucupira (4) suicídio (3) tempo (12) terapia (3) terra (2) Tibete (2) TPM (4) trabalho (9) transformação (3) travesso (2) triste (3) tristeza (11) tumores (2) universo (3) útil (2) velho (4) velhos (3) veneno (2) verdade (43) vício (2) vícios (3) vida (44) vinyasa yoga (2) virgem (5) virtude (3) vitamina (2) vitória (3) vivência (2) viver (18) voluntário (2) Zen (4)