Frases soltas por aí... no mundo!!

Mostrando postagens com marcador dignidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dignidade. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Ar em movimento... caindo do caminhão de mudança.


Mudança, agitação, inconformismo, não aceitação... o que é e porque isso? Em junho de 2013, no Brasil (e outros lugares do mundo), ocorreu, o que na matemática é denominado de ponto de inflexão: “...um ponto de inflexão ou simplesmente inflexão, é um ponto sobre uma curva na qual a curvatura (a derivada de segunda ordem) troca o sinal.”

Vamos posicionar esta ideia!

Academicamente, na físicamovimento é “a variação de posição espacial de um objeto ou ponto material no decorrer do tempo”.

Na filosofia clássica, “o movimento é um dos problemas mais tradicionais da cosmologia, na medida em que envolve a questão da mudança na realidade”. Já a escola eleática, através dos paradoxos de Zenão (filosofo grego), afirma “ser o movimento ilusório, sendo a verdadeira realidade imutável”.

Aristóteles define o movimento como “passagem de potência a ato, como mudança ou alteração de uma natureza; como crescimento e diminuição; e como geração e corrupção (destruição)”.

Na física da relatividade, o movimento ‘é a variação de posição de um corpo relativamente a um ponto chamado "referencial"’.

E daí, você pergunta! O que tem haver o Brasil com “esse tal” de ponto de inflexão? E será que vou conseguir explicar?



São ideias e teorias, acadêmicas ou de fato, ou ilusórias, teorias de conspiração e de golpe. Anárquicas, pseudo-socialistas, comunistas, apolíticas, populistas, midiáticas, corruptas ou simplesmente de inflexão.

Eis o ponto! Há o momento, que as pessoas não querem mais seguir para o óbvio caminho do “abate”, sair da zona de conforto onde todos são jogados, no esgoto, e surgem diversas novas caras: insatisfação, revolta, dor, alívio, alegria escancarada em rostos sofridos, e velhos rostos sofridos com lembranças esquecidas ou adormecidas. Esse ponto de mudança aconteceu em grandes movimentos, insatisfações pessoais e populares, guerras, revoluções e grandes comoções. Guerra! Luta!



O nosso ponto de inflexão foi alcançado quando foi cobrado R$ 0,20 a mais! É ridículo, mas aí foi liberada a voz num “BASTA!”. Pagar muitos (e caros) impostos, “alguns” superfaturamentos, mazelas politiqueiras mal explicadas e a falta dignidade e oportunidades. Quão amadores, ou deslavadamente larápios e materialistas são nossos representantes.


Pode ser o momento de despertar, não há como afirmar, mas há várias indicações que o caminho é este. Movimentos “estopocando a silibrina” em vários lugares pelo mundo, em que as pessoas vão às ruas gritar por uma vida melhor. Alguns sabem o que querem e outros, são conduzidos, alguns outros morrem pelo ideal, mas, em todos, é nítido ver um fio de esperança estampado em rostos antes desiludidos e maltratados.

Querem movimento para variar sua posição espacial, não aceitar ser vaquinha de presépio, ter uma vida tranquila, propor a mudança de sua realidade, se despreocupar, ter saúde, propor uma realidade imutável, o desejo que o amanhã seja melhor do que foi hoje, exigir dignidade. Ser cidadão.



Uma parábola conta que, certa vez, um rebanho de cabras encontrou na floresta um faminto filhotinho de tigre desgarrado da mãe e adotou-o. Com o tempo, o animalzinho ganhou a musculatura e o porte de um tigre real, mas, como fora criado como um filhote de cabra, nada sabia de sua verdadeira natureza e se comportava como um cabrito. Alimentava-se de grama e tinha todos os hábitos do rebanho. Certo dia, um tigre caçador atirou-se sobre o rebanho e ficou estupefato diante de um colega seu que balia covardemente como se fosse uma indefesa cabra. Decidiu mostrar a seu companheiro que ele era um tigre e não uma cabra. Durante muitos dias seus esforços foram frustrados – o outro relutava em aceitar que não era uma cabra. Mas, certa ocasião, ambos se viram refletidos nas águas mansas de um lago, e foi o bastante para que a ilusão se desfizesse, e a “tigridade” se levantasse exuberante e potente. Toda força e destreza do tigre se manifestou, e a fragilidade da cabra acabou.


É isso que acontece conosco. Nossa natureza divina – e o tigre em nós – se encontra frustrada e negada, bloqueada e esquecida sob nossa condição humana. Hermogenes, Yoga paz com a Vida, pag. 99



Acredito que chegou o ponto para nossa troca de sinal, de aceitarmos nossas naturezas, de frágeis cabritos para absolutos tigres caçadores. De assumirmos a responsabilidade do que realmente é nosso.

E como disse Aristóteles, muito e muito tempo atrás, “...passagem de potência a ato, como mudança ou alteração de uma natureza; como crescimento e diminuição; e como geração e corrupção (destruição)”.


Será que consegui colocar meu ponto de vista, ou melhor... o meu ponto de inflexão?


Luiz Augusto Barbosa - Inflexível cidadão

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Dez coisas a serem aprendidas com o Japão



1 – A CALMA
Nenhuma imagem de gente se lamentando, gritando e reclamando que "havia perdido tudo". A tristeza por si só já bastava.

2 – A DIGNIDADE
Filas disciplinadas para água e comida. Nenhuma palavra dura e nenhum gesto de desagravo.

3 – A HABILIDADE
Arquitetos fantásticos, por exemplo. Os prédios balançaram, mas não caíram.

4 – A SOLIDARIEDADE
As pessoas compravam somente o que realmente necessitavam no momento. Assim todos poderiam comprar alguma coisa.

5 – A ORDEM
Nenhum saque a lojas. Sem buzinaço e tráfego pesado nas estradas.
Apenas compreensão.

6 – O SACRIFÍCIO
Cinquenta trabalhadores ficaram para bombear água do mar para os reatores da usina de Fukushima. Como poderão ser recompensados?

7 – A TERNURA
Os restaurantes cortaram pela metade seus preços. Caixas eletrônicos deixados sem qualquer tipo de vigilância.
Os fortes cuidavam dos fracos.

8 – O TREINAMENTO
Velhos e jovens, todos sabiam o que fazer e fizeram exatamente o que lhes foi ensinado.

9 – A IMPRENSA
Mostraram enorme discrição nos boletins de notícias. Nada de reportagens sensacionalistas com repórteres imbecis.
Apenas calmas reportagens dos fatos.

10 – A CONSCIÊNCIA
Quando a energia acabava em uma loja, as pessoas recolocavam as mercadorias nas prateleiras e saiam calmamente.

NENHUM ARRASTÃO, CONTRA O POVO ou PARA ROUBAR O COMÉRCIO

"A passagem do tempo deve ser uma conquista e não uma perda."

"Viver é a única coisa que não dá para deixar para depois."

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Sem vontade de fazer nada? Texto da Monja Coen


Depressão - Monja Coen




"Sem vontade de fazer nada. Sem vontade de levantar. Para quê? Fazer comida? Limpar a casa? Procurar trabalho? Amanhã. Hoje não. Dá para ver um pouco de televisão. Dá para chorar e rir. Chorar é mais fácil.

Lê o jornal e "Que mundo horrível!". Não dá vontade de fazer nada. Um amigo convida para o cinema. "Hoje não, tenho compromissos." Compromisso com a cama, com o sofá, com o suco, a comida que pede por telefone.


Só em questão de absoluta emergência tem de se vestir para ir ao banco. Toma banho, "Ah! Que delícia!".

As roupas ficaram apertadas. E agora? Veste com o zíper aberto, um casaco por cima. Uh! Para o sacrifício da rua, das pessoas, do mundo sujo e torpe, sem esperança, sem motivação, sem nada.


Como se fosse branco-e-preto o colorido do céu azul, a nuvem branca, a parede vermelha, a roupa verde, o sol dourado, a criança correndo, a senhora de bengala, o executivo apressado no celular sem parar.

Caixa de banco olha para a fila e suspira. Chegou mais um. Ninguém me ajuda. Disseram que o caixa eletrônico resolveria. Devagar vai atendendo - afinal, tem tanto tempo e precisa não errar.
Na fila já se irrita. Demora demais, que horror. Pensa que eu tenho todo o dia? Cara fechada, ranzinza. Briga com um e com outro e se autoconfirma: "O mundo não presta, as pessoas são más".

Volta para casa com sacolas de compras, de roupas, comidas, revistas, livros, CDs e DVDs.

De novo se enfurna na internet. Joga paciência, procura amor virtual ouvindo música alto, cantando, para afastar o pranto. Conta piada no telefone, reclama das contas, das pessoas, do desemprego, das dificuldades. Retorna para a TV, para o DVD, para a cama - ninho precioso, local abençoado, livre de tudo e de todos.


Encolhe-se de lado e dorme. Sonha com anjos e lobisomem. Campos de flor- e trovadores. Campos arados e queimados. Bombas, pavores, amores, tremores. Vira do outro lado e sonha.

Se um dia sonhasse que acordava. O que perceberia?

Depressão é passageira. Mesmo que esteja na direção, no controle central. Vem e vai. Não se apegue. Não a segure. Deixe-a partir. Ela sai de leve se você pára de reclamar. Se olhar para fora de sua gaiola. A porta está aberta, a grade é de vento.


Será que Buda saberia ajudar a acabar com a depressão? A pessoa até quer sair dessa trama, mas não consegue. Está amarrada, presa, enroscada. É infeliz, sofre demais, doença danada.
O que é saúde? Cinco frutas por dia, dizia um senhor ao meu lado. Apenas a garça voando baixinho de volta ao ninho.

De repente, abre a janela, respira fundo, parece que ela se foi.

Arruma o quarto, guarda as roupas, leva outras para a lavanderia, toma banho, se veste, lê o jornal, toma café, sai para levar o pobre do cão a passear. Cumprimenta as pessoas, sorri.


Aquece-se com o sol. Árvore frondosa abraça e se firma. Vai fazer cursos, procura emprego, namora e se entrega à vida sem medo.

A depressão se foi.

Tudo é possível, mas fica uma sombra: E se ela voltar?

Não adianta fechar as janelas, pôr tranca nas portas, se esconder em algum altar. Ela pode voltar.


Então a receba, com dignidade. Conhecida deprê, venha me ver. Estou preparada para recebê-la. Conheço sua manha, suas trapaças. Conheço bem os seus disfarces. Já não me controla, já não me derruba, apenas me deixa com mais algumas rugas."



Autor: Monja Coen
Fonte: Livro - Sempre Zen



Palavras mais buscadas...

ação (3) aconchego (1) acreditar (3) adeus (1) água (8) Alexandre (3) alimentação viva (4) alimento (5) alma (8) alunos (2) amadurecer (3) amar (10) amazônia (12) amigo (14) amigos (9) amizade (8) amor (60) amoral (4) andar (2) ano (2) Apego (10) aprender (4) aproveite (1) Arapoty (1) aristóteles (4) as sete leis (2) ascendente (2) astrologia (25) atitude (6) auto-estima (3) ayurveda (5) batalha (3) beijo (4) beleza (6) bem (6) boca (7) Brasil (17) brasileiros (14) brincar (5) buda (5) busca (2) calma (2) caminhada (2) caminho (6) camisola (1) cancer (5) câncer (4) capricórnio (5) característica (3) carentes (2) carinho (6) casa (5) casal (3) casamento (6) causo (5) cérebro (9) certo (3) chakras (3) china (3) chorar (5) ciclo (2) cigarro (2) cinema (2) coisas impossíveis (2) comer (5) competição (4) conforto (2) confúcio (2) conhecimento (5) consciência (11) conto popular (6) controvérsia (3) cor (12) Cora Coralina (2) coração (13) coragem (3) corpo (18) crenças (6) culpa (7) cura (4) Dalai Lama (2) decorar (12) depressão (8) desabafo (3) desamor (3) desapego (17) destino (12) Deus (16) dia (7) dicas (6) dificuldade (3) dignidade (3) dinheiro (10) ditado (9) ditados populares (5) dito (5) doação (3) doença (11) dor (7) dosha (4) ego (7) emoção (4) emocional (4) emoções (3) energia (10) equilíbrio (3) erro (4) esperança (2) espiritual (7) estilo (2) estória (10) ética (3) ético (4) evolução (7) falar (6) família (11) fazer (3) felicidade (28) feliz (18) festa (4) filho (4) filme (2) filosofia (6) filósofo (3) flor (12) floral (12) flores (14) fofoca (6) frase (30) frases (19) Gandhi (2) gay (3) hábito (5) harmonia (4) hatha yoga (2) heroína (2) história (11) homem (15) honestidade (2) humanidade (5) humano (19) humilde (2) humor (6) idade (6) ignorância (6) imagem (2) incapaz (2) inteligência (7) japão (2) jovem (4) Kaká Werá (3) lábios (2) laranja (3) leão (6) legais (2) legumes (2) lenda (24) lendas (18) liberdade (6) limites (2) língua (3) livre (3) lorota (5) louco (7) loucura (8) luz (3) mãe (3) mágoa (5) mágoas (6) Mahatma Gandhi (3) mal (6) mantra (2) mãos (2) matuto (2) medicina (5) médico (3) Meditação (10) meditar (4) medo (13) mensagem (9) mente (5) mentira (34) mentiras (4) moksha (3) momentos (4) Monge (2) monja coen (2) moral (4) morrer (9) morte (9) motivação (4) mulher (15) mulheres (5) mundo (7) música (6) namoro (3) natal (3) natural (2) natureza (15) nova (2) nutrientes (2) o bem amado (2) obsessiva (3) Odorico (4) orgulho (5) oriental (2) otimista (2) paciência (4) pais (4) paixão (5) palavra (14) palavras (8) Paraguaçu (4) Paris (2) paz (10) pecado (3) pecados capitais (2) peixes (6) pensamento (8) perdoar (3) pererê (2) pergunta (3) persistência (3) personalidade (6) pés (2) Pessoa (4) piadas (2) pior (3) planeta (14) platão (4) poder (3) política (3) político (6) popular (10) populares (4) português (3) positivo (4) prazer (5) prem (2) prem baba (3) preocupação (3) presente (4) problemas (4) professor (5) profissional (3) promessa (2) prosperidade (2) provérbio (23) psicólogo (3) qualidade (2) raiva (4) realidade (22) refletir (2) refrigerante (3) regente (12) rei (2) relação (4) relacionamento (6) relacionamentos (5) religião (5) respeito (4) responsabilidade (9) resposta (5) rico (3) rir (8) riso (5) rosto (2) sabedoria (14) saber (5) saci (3) sagrado (2) sangue (2) Santidade (2) saudade (3) saudável (3) saúde (15) segredo (3) sensatez (2) sensível (2) sentimento (14) sexo (18) sexual (3) Sigmund Freud (2) significados (2) signo (26) signos (26) silêncio (5) sinceridade (3) sincero (2) sindrôme (2) síndrome (2) social (3) sociedade (6) sócrates (3) sofrer (3) sofrimento (3) solidão (5) solidariedade (3) sonhar (4) sorrir (4) sorriso (4) sorvete (2) stress (4) sucesso (5) Sucupira (4) suicídio (3) tempo (12) terapia (3) terra (2) Tibete (2) TPM (4) trabalho (9) transformação (3) travesso (2) triste (3) tristeza (11) tumores (2) universo (3) útil (2) velho (4) velhos (3) veneno (2) verdade (43) vício (2) vícios (3) vida (44) vinyasa yoga (2) virgem (5) virtude (3) vitamina (2) vitória (3) vivência (2) viver (18) voluntário (2) Zen (4)