Frases soltas por aí... no mundo!!

Mostrando postagens com marcador história. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador história. Mostrar todas as postagens

sábado, 13 de julho de 2013

O Dia da Pizza


Dia da Pizza é comemorado em 10 de julho, desde 1985. Pizza é uma preparação culinária de origem italiana e famosa no mundo inteiro, que consiste em um disco de massa, regado com molho de tomates e coberto com ingredientes variados, como queijo, carnes, 
ervas. Existem até pizzas doces.


Origem do Dia da Pizza

O Dia da Pizza é comemorado em 10 de julho, quando a data foi instituída pelo então secretário de turismo, Caio Luís de Carvalho, em 1985. Foi feito um concurso estadual que elegeria as 10 melhores receitas de mussarela e margherita, empolgado com o sucesso do evento, o secretário escolheu a data de seu encerramento, 10 de julho, como data oficial de comemoração.



terça-feira, 2 de julho de 2013

Fatos que aconteceram no mundo em algum Julho qualquer...

Dia 1º
1911 - O norte-americano Hiram Bingham descobriu no Peru as ruínas da cidade sagrada dos Incas, Machu Picchu. 
1914 - O cientista inglês Archibald Low apresenta em Londres um aparato capaz de transmitir imagens à distância, que foi chamado de tele-visão. 
1937 - Amelia Earhart, a primeira mulher a cruzar o Atlântico Norte em um avião monomotor, inicia a volta ao mundo, mas desaparece no Pacífico.
1994 - em Brasília. Pouco mais de quatro meses depois do lançamento de um programa de estabilização da economia, elaborado pelo ministro da fazenda Fernando Henrique Cardoso, entra em vigor o real, nova moeda brasileira. Houve queda na taxa de inflação.
Dia 2
1798, em Alexandria, no Egito - Exército francês, liderado por Napoleão Bonaparte, toma a cidade egípcia de Alexandria. A investida pretendia obstruir as rotas dos britânicos no comércio com a Índia. Apesar de conquistar também a capital Cairo, Napoleão seria derrotado pelo comandante britânico Horatio Nelson em agosto, na Batalha do Nilo.
Dia 3
1899 - Morre Johan Strauss, compositor austríaco. 
1946 - Estreia em Paris o filme Cidadão Kane, de Orson Welles. 
2001 - O primeiro coração artificial foi implantado com êxito nos Estados Unidos. O mecanismo era totalmente autônomo, fabricado com titânio e poliuretano, pesava um quilo e funcionava com bateria portátil.
Dia 4
1831 - Morre James Monroe, ex-presidente dos Estados Unidos, autor da famosa doutrina Monroe. 
1930 - Morre o famoso escritor escocês, criador do detetive Sherlock Holmes, Arthur Conan Doyle. 
1997 - A nave não tripulada "Mars Pathfinder" posa em Marte e mostra as primeiras imagens da superfície do planeta vermelho, após uma viagem espacial de 500 milhões de quilômetros.
Dia 6
1566 - Morre o médico e astrólogo francês Miguel de Notre-dame, mais conhecido pelo nome latino de Nostradamus. 
1778 - Morre Juan Jacob Rousseau, escritor e filósofo. 
1885, em Paris - O bacteriologista francês Louis Pasteur testa a vacina contra a raiva em um ser humano, o garoto Joseph Meister, de 9 anos. Mordido por um cão raivoso dois dias antes, recebeu a vacina e não contraiu a doença.
1900 - Primeiros testes do dirigível Zeppelin. 
1922 - Nasce Pierre Cardin, estilista francês. 
1997 - Morre James Stewart, ator norte-americano.
Dia 7
1940 - Nasce Richard Starkey, "Ringo Starr", baterista dos Beatles.
1957, no Rio de Janeiro - Aos 16 anos de idade, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, faz sua primeira partida pela seleção brasileira de futebol. Ele entrou no segundo tempo do jogo entre Brasil e Argentina, no estádio do Maracanã, e fez o único gol dos brasileiros, que perderam por 2 x 1. Durante a carreira, o atleta faria um total de 95 gols em 114 partidas pela seleção brasileira.
1960 - Fidel Castro anuncia a estatização de todas as empresas americanas em Cuba. 
1973 - Morre Max Horkheimer, filósofo e sociólogo alemão. 
2000 - O Brasil, com uma média de 25 assassinatos para cada 100 mil habitantes e de 20 mil assassinatos por ano, comemora o Dia Contra a Violência, organizado por mais de 250 ONGs e pela UNESCO.
Dia 8
1497, em Lisboa - Com quatro embarcações e 170 tripulantes, o navegador português Vasco da Gama parte de Portugal com a frota que descobriria o caminho entre a Europa e o Oriente contornando a costa africana.
Dia 9
1932 - ocorre a Revolução Constitucionalista, em São Paulo. A data é comemorada com um feriado estadual. No dia 9 de julho de 1932, teve início o levante de São Paulo contra as tropas federais fiéis ao governo de Getúlio. Depois de três meses de lutas, os paulistas depuseram as armas. Dois anos depois, porém, Getúlio Vargas convocava a Assembleia Nacional Constituinte. 
1980 - Morre Vinicius de Moraes, escritor e diplomata brasileiro. 
1996 - Histórica visita do presidente sul-africano, Nelson Mandela, ao Reino Unido. A rainha Isabel II o chama Mandela de "salvador da África do Sul".
Dia 17
1918, em Ekaterinburg, Rússia - Nicolau II, último czar da Rússia, é fuzilado com a esposa e cinco filhos. Foram mortos por revolucionários bolcheviques, que temiam que as forças contrárias descobrissem o local da prisão do czar.
Dia 20
356 a.C., em Pella, Macedônia - Data provável em que Alexandre, o Grande, nasceu. Filho de Filipe II, rei da Macedônia, e da princesa Olímpia, assumiu o poder em 336 a.C. Reinou por apenas 13 anos, mas conquistou boa parte do mundo conhecido da época.
Dia 20
1897, no Rio de Janeiro - A Academia Bra­sileira de Letras é oficialmente inaugurada. Na primeira sessão, 16 acadêmicos assistiram à posse do escritor Machado de Assis como primeiro presidente da instituição.
Dia 20
1890 - Vincent William Van Gogh, com 37 anos, atira em seu próprio peito. Dois dias depois, o artista morre nos braços de seu irmão Theo, deixando cerca de 800 pinturas e uma centena de desenhos. 
1976 - O brasileiro João do Pulo ganha a medalha de bronze no salto triplo na Olimpíada de Montreal. 
2000 - Pesquisa descobre dinossauro no Nordeste.
Dia 27
1856 - Nasce George Bernard Shaw, dramaturgo irlandês, Prêmio Nobel de Literatura em 1925. 
1875 - Nasce Antonio Machado, escritor espanhol. 
1908 - Acontece a primeira prova automobilística da América do Sul no Circuito de Itapecerica, em São Paulo. 
1908 - O alemão Koppen, a bordo do carro "Protos", ganha a corrida automobilística "Ao redor do mundo", que durou cinco meses. 
1943 - Nasce Mick Jagger, vocalista do grupo britânico de rock Rolling Stones. 
1952 - A ex-atriz Eva Perón morre aos 33 anos de idade na Argentina vítima de leucemia.
Dia 28
1750 - Morre Johann Sebastian Bach, compositor alemão. 
1938 - Lampião, Maria Bonita e outros cangaceiros são mortos pela polícia em Sergipe. 
1965 - Nasce a cantora baiana Daniela Mercury.
Dia 29
1856 - Morre Robert Schumann, compositor alemão. 
1883 - Nasce Benito Mussolini, estadista italiano. 
1890 - Morre Vincent Van Gogh, pintor holandês. 
1979 - Morre Herbert Marcuse, filósofo alemão. 
1994 - O comediante Mussum, que iniciou sua carreira no grupo Os Originais do Samba e consagrou-se nos Trapalhões, morre aos 53 anos.
Dia 30
1863 - Nasce Henry Ford, fabricante de automóveis norte-americano. 
Em 1897, no Rio de Janeiro - Na rua do Ouvidor, é inaugurada a primeira sala fixa de cinema do Brasil com a exibição de cenas de dança e do cotidiano. O local recebeu o nome de Salão de Novidades Paris e as projeções eram feitas com um aparelho chamado animatógrafo, projetado pelos irmãos Lumière.
1906 - Gabriel Lippmann apresenta na Academia de Ciências de Paris um método para a reprodução fotográfica a cores. 
2000 - Rubens Barrichello ganha a primeira corrida na Fórmula 1.
Dia 31
1936 - Nasce o escritor brasileiro Inácio de Loiola Brandão. 
 1944 - O aviador Antoine de Saint-Exupéry, autor do livro O Pequeno Príncipe, desaparece em um avião na região norte da África.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A grande brochada


Estamos vivendo um momento importante na história do Brasil com o julgamento do Mensalão. Surpreendentemente os nobres juízes estão condenando cada um dos réus, demonstrando a independência que precisamos para que a república funcione como deve ser: de forma justa. E começa agora a fase do julgamento onde o bicho vai pegar: os réus do núcleo político começam a ser julgados. Em especial José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, a trinca de figurões do PT.

O retrospecto do julgamento não é bom para os réus. A manter-se a lógica, teremos uma condenação histórica que servirá como uma lição para a sociedade brasileira, de que o poder não é absoluto e de que ainda há juízes em Brasília. Mas é outro retrospecto que me incomoda.

Em minha "O Buraco da Fechadura" trato do jeitinho brasileiro, nossa maior qualidade e maior defeito ao mesmo tempo. E mostro que o Brasil tem uma história repleta de anjos e demônios, fazendo um retrospecto de certos fatos recentes:

Em 1984, fomos às ruas com mais de 300 mil pessoas pelas Diretas Já, o nosso anjo salvador. Entusiasmados vimos o demônio da Câmara não aprovar a emenda. Brochamos.

Em 1985 elege-se o primeiro presidente civil após anos de governo militar: Tancredo Neves, o anjo salvador. E vem o demônio para matá-lo antes da posse. Brochamos.

Assume José Sarney, que lança o anjo sob a forma do redentor Plano Cruzado. Que logo vira o demônio dos oitenta e seis por cento de inflação ao mês. Brochamos.

Aí vem a Constituinte. O anjo Ulisses Guimarães conduz o povo às ruas e a gente muda tudo. Para ver o demônio nos dar uma montanha confusa de leis que tornam o país quase inviável. Nova brochada.



Surge então o anjo salvador: Fernando Collor de Mello. Que vira demônio e dá no que deu. Brochamos.

Então vem FHC, o anjo que coloca o país nos trilhos em seu primeiro mandato, para virar o demônio do segundo, abrindo caminho para a oposição. Nova brochada.

E então chega Lula, o anjo e seus comerciais. E traz com ele o demônio do Mensalão, da corrupção institucionalizada. Brochamos mais uma vez...

Que coisa! Parece sina: grandes mobilizações populares criando uma expectativa imensa que é depois transformada em decepção. E olha que eu só comecei em 1984. Se olhar antes tem mais.

Por isso estou acompanhando o julgamento do Mensalão com um entusiasmo contido. Comemoro cada pequena vitória, mas controlo imensamente minhas expectativas sobre o que vem pela frente. Enquanto lidaram com banqueiros, assistentes e políticos de menor expressão nossos juízes aplicaram a lei como deve ser. Mas chegou a hora dos tubarões e a partir de agora minha expectativa é zero.

Não, não é pessimismo. É apenas um pequeno truque que aprendi com o pioneiro da ciência da informação Saul Gorn, que um dia disse: “Sempre espere ficar desapontado. E você não ficará.”.  To me poupando de outra grande brochada.



artigo de Luciano Pires do dia 21/09/2012 (Luciano Pires é editor do Café Brasil. Publica seus artigos às sextas-feiras. www.portalcafebrasil.com.br)

terça-feira, 12 de junho de 2012

Psicologia da mentira


A capacidade dos hominídeos de mentir é percebida cedo e quase universalmente no desenvolvimento humano e estudos de linguagem com pongídeos. Uma famosa mentira do último grupo foi quando Koko, a gorila, confrontada por seus treinadores depois de uma explosão de raiva no qual ela arrancou uma pia de aço do lugar onde ela estava presa, sinalizou na Língua de Sinais Americana, "o gato fez isso,” apontando para seu pequeno gato. Não está claro se isso foi uma piada ou uma tentativa genuína de culpar seu pequeno bicho de estimação.


A psicologia evolucionária está preocupada com a teoria da mente que as pessoas empregam para simular a reação de outra a sua história e determinar se uma mentira será verossímil. O marco mais comumente citado na ascensão disso, o que é conhecido como inteligência maquiavélica, ocorre na idade humana de cerca de quatro anos e meio, quando as crianças começam a ser capazes de mentir de maneira convincente. Antes disso, elas parecem ser incapazes de compreender que todo mundo não tem a mesma visão dos eventos que elas têm – e parecem presumir que há apenas um ponto de vista - o seu próprio — que precisa ser integrado a qualquer história.


Ref.: Ângelis, Joanna de. No livro "Conflitos Existenciais"

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A FOFOCA


“Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente.”


A fofoca consiste no ato de fazer afirmações não baseadas em fatos concretos, especulando em relação à vida alheia.






Presente ao longo de toda a História, tal ato é freqüentemente ligado à imagem das mulheres. Embora associado a um hábito feminino, estatisticamente os homens são mais fofoqueiros. 
Fofocas ocorrem sobre o ambiente de trabalho, gafe de colegas e principalmente sobre mulheres. 


Segredo não se conta. Quando se conta, deixa de ser segredo e vira fofoca.



sexta-feira, 11 de maio de 2012

Quadrinhos online "de grátis"!!!!


Quadrinhos online

Gigante Marvel disponibiliza quase 300 HQs na internet e de graça. Saiba como fazer para aproveitar!



Para alegria dos fãs de quadrinhos a Marvel, uma das principais empresas do ramo no mundo, disponibilizou na rede cerca de 285 títulos de seu acervo. Estão disponíveis para aos internautas histórias que envolvem os principais super-heróis dos quadrinhos. Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro, Thor e companhia limitada. 

As surpresas não acabam por aí, títulos considerados raros, como Capitão América e os Vingadores e o HQ a revista Amazin Grace, de 1962 e que marcam a estreia do Homem-Aranha, também estão à disposição dos fãs. Estima-se que o primeiro quadrinho do aranha custe em torno de 200 mil dólares. 

Para ter acesso aos mais de cinco mil personagens da marca é fácil, basta acessar o site oficial do grupo (www.marvel.com), realizar um rápido cadastro e se divertir!


Mundo mágico 

Conhecida popularmente como Casa das Ideias, a Marvel é uma das principais editoras americanas especializadas em quadrinhos. A empresa foi fundada em 1939, na cidade de Nova York, por Martin Goodman e fez bastante sucesso principalmente nos anos 60, época do surgimento de ícones como o Homem-Aranha e Thor. Em 2009 a empresa foi comprada por 4 bilhões de dólares pelo grupo Disney. 


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Lendas da Amazônia: o Saci-Pererê

 LENDA DO SACI PERERÊ



O Saci Pererê é um menino travesso de cor negra que possui uma perna, na cabeça usa uma carapuça ou gorro vermelho e fica o tempo todo fumando cachimbo, costuma correr atrás dos animais para afugentá-los, gosta de montar em cavalos e dar nó em suas crinas. 



O Saci Pererê pode também aparecer e desaparecer misteriosamente, é muito irrequieto e não para um instante sequer pois fica pulando em sua única perna de um lugar para outro e toda vez que apronta as suas travessuras, ele dá risadas alegres e agudas e gosta de assobiar principalmente quando não existe as noites de luar. 



O Saci Pererê é uma das lendas mais conhecidas em todo o Brasil e a ele é atribuída as coisas que dão errado, entra nas casas, apaga o fogo, faz queimar as comidas das panelas, seca a água das vasilhas, dá muito trabalho às pessoas escondendo os objetos que dificilmente irá ser encontrado novamente. 


Dizem que ele veio do meio do redemoinho e para espantá-lo as pessoas atiram uma faca no redemoinho que ele vai embora. 


Embora pertença ao folclore da região sudeste e sul, ele também foi introduzido ao folclore do norte por ser uma figura muito popular nesta região do país.



segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Ser amoroso - Sir Gawain e a Dama Abominável (Conto Folclórico e Medieval Británico Sugerido)





Uma das histórias mais fascinantes dos “Cavaleiros da Távola Redonda” mostra a importância da amorosidade.




Em companhia de alguns de seus jovens cavaleiros, entre eles sir Gawain, o rei Artur estava um dia caçando na floresta. Todos conheciam bem a região e não esperavam nenhum acontecimento miraculoso. No que o rei esporeou seu cavalo e se adiantou, distanciando-se deles um pouco, apareceu-lhe à frente, de súbito, um grande cervo. O rei o seguiu e, mal havia cavalgado meia milha, o abateu. Desmontou, atou o cavalo a uma árvore, sacou a faca de caça e começou a preparar a presa. Enquanto estava debruçado sobre ela, num pequeno trecho coberto de musgo, percebeu que estava sendo observado; ao erguer os olhos viu diante de si um cavaleiro bem armado, de aspecto ameaçador, "cheio de força e grande em poder".

"Sede bem-vindo, rei Artur!", disse o homenzarrão. "Afrontais-me há muitos anos, e por isso hei de vingar-me. Vossos dias de vida estão contados!". Assim ameaçado de morte imediata, o rei prontamente replicou, censurando, que pouca honra teria o cavaleiro com tal façanha. "Estais armado, e eu apenas vestido de verde, sem espada e sem lança". E indagou o nome de seu desafiante.

"Meu nome", disse o homem, "é Gromer Somer Joure". O nome nada significava para o rei.

O argumento do soberano, no entanto, tocara num delicado ponto de honra cavalheiresca e o homenzarrão, protegido por sua armadura, viu-se forçado a ceder um pouco - não totalmente, mas um pouco. A condição imposta ao rei para permitir que se fosse constitui o tema e a trama deste grotesco romance. Sir Gromer Somer Joure exigiu que sua indefesa vítima jurasse voltar àquele mesmo local no mesmo dia do ano seguinte, desarmado como agora, vestindo apenas seu traje verde de caçador, porém trazendo, para resgatar a vida, a resposta a este enigma: "O que é que uma mulher mais deseja no mundo?"

O rei deu sua palavra e retornou, muito abatido, à companhia dos cavaleiros. Seu sobrinho, sir Gawain, notou-lhe a melancolia do rosto e, chamando-o à parte, indagou-lhe o que acontecera. O rei contou-lhe o segredo. Cavalgando ligeiramente afastados dos demais, ambos deliberaram, e finalmente Gawain deu uma excelente sugestão:

"Deixai que preparem vosso cavalo para uma viagem por terras estranhas e a quem quer que

encontreis, seja homem ou mulher, perguntai o que pensam do enigma. Cavalgarei em outra

direção, inquirindo todos os homens e mulheres, a ver o que consigo; anotarei todas as respostas num livro."



Por um caminho o rei, Gawain por outro,

Perguntando a mulheres, a homens e a todos:

As mulheres, que é que elas mais querem?

Uns disseram: estar bem enfeitadas;

Outros: juras galantes - gostam delas;

Outros: que homem vigoroso

As tome nos braços, beijando-as sem demora.

Alguns disseram isso, alguns aquilo,

Foram muitas as respostas a Gawain.

E tantas delas sir Gawain ouviu

Que, em extensão e engenho, deram livro;

À corte, no regresso,

De seu trazia o rei livro também,

Um do outro olhou todo o escrito:

"Isso não falhará", Gawain falou.

"Por Deus", lhe disse o rei, "temo ser pouco,

Um pouco mais quero buscar ainda".



Só faltava um mês. O rei, inquieto, apesar da quantidade de respostas recolhidas, esporeou o cavalo e se aventurou na floresta de Inglewood, encontrando ali a bruxa mais feia já vista por olhos humanos: rosto vermelho, nariz destilando muco, grande boca, dentes amarelos pendendolhe sobre o lábio, pescoço comprido e grosso e pesados seios dependurados. Levava ás costas um alaúde e cavalgava um palafrém ricamente encilhado. Era uma visão inacreditável, a de tão horrenda criatura a cavalgar radiosa.

Vindo diretamente ter com o rei, saudou-o e avisou, sem rodeios, que nenhuma das respostas que ele e Gawain haviam obtido serviriam para nada. "Não vos ajude eu, e estareis morto", disse ela.

"Concedei-me apenas uma coisa, senhor rei, e garantirei vossa vida; caso contrário, perdereis a cabeça". "Que quereis dizer, senhora?" - perguntou o monarca. "A que vos referis, dizendo que minha vida está em vossas mãos? Falai, e prometo-vos o que desejardes". "Pois bem", replicou a horrenda anciã, "assegurai-me que dar-me-eis em casamento um de vossos cavaleiros. Seu nome é sir Gawain. Proponho-vos um acordo: se vossa vida não for salva por minha resposta, meu desejo será vão; porém, se ela vos salvar, havereis de conceder-me ser a esposa de Gawain.

Decidi agora, e depressa, porque assim tem que ser, ou estareis morto". "Santa Maria!" exclamou o rei. "Não concederei autorização a sir Gawain para desposar-vos. Tal coisa diz respeito somente a ele". "Bem", replicou ela, "retornai agora ao castelo e tentai persuadir sir Gawain.

Apesar de feia, sou alegre". "Oh, Deus!", exclamou ele, "que desgraça se abate sobre mim!".

O rei Artur retornou ao castelo e seu sobrinho Gawain respondeu-lhe cortesmente: "Possa eu morrer em vosso lugar! Casar-me-ei com ela, ainda que seja um diabo tão feio como Belzebu - ou não serei vosso amigo". "Graças, Gawain", disse Artur, o rei, "de todos os cavaleiros que jamais encontrei, levais a palma".

Dona Ragnell era o nome da bruxa. Quando o rei Artur, voltando, fez-lhe a promessa, em seu nome e do sobrinho, ela respondeu: "Senhor, sabereis agora o que as mulheres desejam acima de tudo. Uma coisa habita-nos todas as fantasias, e a conhecereis: acima de qualquer coisa, desejamos ter soberania sobre o homem". Disse ainda ao rei que o gigantesco cavaleiro seria tomado pela ira ao ouvi-lo. "Maldirá aquela que vos ensinou, porque terá perdido seu trabalho".

O rei Artur galopou através de lama, pântano e charco para o encontro com sir Gromer Somer Joure; no momento em que chegou ao lugar combinado, deparou-se com o outro.

"Adiantai-vos senhor rei", disse-lhe o desafiante armado, "vejamos qual será vossa resposta". O rei Artur estendeu-lhe os dois livros, na esperança de que alguma das respostas obtidas fosse suficiente, libertando-o e ao seu sobrinho do indesejável compromisso. Sir Gromer percorreu as respostas uma a uma.

"Não, não, senhor rei", disse ele, "sois um homem morto".

"Esperai, sir Gromer. Ainda tenho uma resposta". O outro se deteve para escutar. "Acima de tudo o mais", disse o rei, "as mulheres desejam a soberania - é o que lhes apraz, e o seu maior desejo".

"E a ela, que tal vos contou, sir Artur, suplico a Deus que possa vê-la arder em uma fogueira. É minha irmã, dona Ragnell, aquela velha bruxa; cubra-a Deus de vergonha, pois se não fosse por ela, ter-vos-ia subjugado... Que tenhais um bom dia!" O peculiar cavaleiro há muito abrigava rancor contra o rei Artur, que outrora o despojara de suas terras, concedendo-as, "com grande injustiça", a sir Gawain. Perdera-se agora sua oportunidade de vingança e foi-se, enfurecido, pois jamais teria novamente a sorte de encontrar seu inimigo desarmado.

O rei Artur voltou a cavalo para a planície, logo encontrando dona Ragnell. "Senhor rei", disse ela, "sinto-me feliz porque tudo correu bem, como vos disse que ocorreria. Agora, desde que vos salvei a vida, Gawain deve desposar-me. É um completo e gentil cavaleiro; casar-me-ei publicamente, antes de permitir-vos separá-lo de mim . Cavalgai à frente; seguir-vos-ei até a corte, rei Artur".

Muita vergonha causava ela ao rei; mas ao chegarem à corte, e todos se indagarem atônitos de onde teria vindo tamanha monstruosidade, o cavaleiro Gawain adiantou-se sem qualquer sinal de relutância e virilmente honrou a promessa de desposá-la.



"Deus seja louvado", dona Ragnell disse,

"Por vós quisera ser mulher formosa,

Por ser vossa vontade assim tão boa".



Todas as damas e cavaleiros da corte apiedavam-se de sir Gawain, aquelas chorando em suas câmaras, porque ele teria que se casar com uma criatura tão pavorosa e horrível. Tinha dois dentes como presas de javali, um de cada lado, de um palmo do comprimento, um apontando para cima e outro para baixo; a boca era enorme, cercada de horríveis cerdas. Tampouco se contentara com um casamento discreto e tranqüilo (tal fora o desejo da rainha), mas insistira em uma missa solene e num banquete no grande salão, a que todos comparecessem. Durante a festa mastigou três capões, outras tantas aves e vários pratos de assados, estraçalhando-os com as longas presas e as unhas até só restarem os ossos. Sir Kai, companheiro de Gawain, rapaz impetuoso e descortês, sacudiu a cabeça e disse: "Quem quer que beije essa dama, terá medo dos próprios beijos". E a noiva continuou a mastigar até a carne se acabar. Nessa noite, no leito, a princípio sir Gawain não conseguiu se obrigar a voltar o rosto e encarar o focinho pouco apetitoso da noiva. Após algum tempo, no entanto, ela rogou: "Ah, sir Gawain, já que nos casamos, demonstrai-me vossa cortesia na cama. Por direito, isso não me pode ser negado. Se eu fosse bela, não vos comportaríeis assim; não fazeis a mínima conta dos laços matrimoniais. Em consideração a Artur, beijai-me, ao menos; peço que atendais ao meu pedido. Vamos, vejamos quão ardente podeis ser!"

O cavaleiro e leal sobrinho do rei reuniu cada pedacinho de coragem e gentileza. "Farei mais", disse, muito amável, "farei mais do que apenas beijar, por Deus!". E, ao se voltar, deparou com a mais formosa criatura que jamais vira.

Ela perguntou: "Qual é vosso desejo?"

"Oh, Jesus!", exclamou ele, "quem sois?"

"Senhor, sou vossa esposa, certamente, por que sois tão indelicado?"

"Oh, senhora, mereço que me censureis; eu não sabia. Sois bela a meus olhos - apesar de terdes sido a mais feia criatura que meus olhos já viram. Ter-vos assim, senhora, muito me agrada!".

Tomou-a nos braços, beijou-a, e sentiram-se muito felizes.

"Senhor", avisou ela, "minha beleza não durará. Ter-me-eis assim, mas apenas durante metade do tempo. Esse é o problema: deveis escolher se me preferis bela à noite e horrenda durante o dia, diante dos olhos de todos, ou bela de dia e horrenda à noite".

"Oh, Deus, a escolha é difícil", replicou Gawain. "Ter-vos bela apenas à noite entristeceria meu coração, mas se decidir ter-vos bela durante o dia, dormirei em leito de espinhos. Quisera escolher o melhor, mas não faço idéia do que dizer. Querida senhora, que seja como desejais; deixo a escolha em vossas mãos. Meu corpo, meus bens, meu coração e tudo o mais são vossos para que deles façais o que quiserdes; juro-o diante de Deus".

"Ah, dou graças, cortês cavaleiro!", exclamou a dama. "Abençoado sejais, entre todos os

cavaleiros do mundo! Agora estou livre de meu encantamento, e ter-me-eis bela e atraente tanto de dia como à noite".

Então ela contou a seu deleitado esposo como sua madrasta (que Deus tenha piedade de sua

alma!) a encantara com suas artes de magia negra, condenando-a a permanecer sob aquela forma até que o melhor cavaleiro da Inglaterra a desposasse e lhe concedesse a soberania sobre seu corpo e seus bens. "Assim fui deformada", disse ela. "E vós, cortês sir Gawain, concedestes-me, sem condições, a soberania. Beijai-me agora, senhor cavaleiro, eu vos suplico; alegrai-vos e regozijai-vos". E desfrutaram deleitosamente um do outro.

Já se passara o meio dia.

Disse o rei:



"Senhores todos, vejamos

Se sir Gawain ainda vive.

Por sir Gawain ora temo

Não vá tê-lo morto a bruxa!,

Quisera sabê-lo já.

Vamos", disse Arthoure, o rei.

"Vejamos seu despertar

E como se houve de noite."

À câmara andaram juntos.

"Sir Gawain, de longo sono

Acordai!" - chamou o rei.

E Gawain: "Santa Maria! Permitido,

Sim, por certo, dormiria muito mais,

Pois bem feliz eu me sinto.

Aguardai, já abro a porta.

Para que em meu bem creiais,

Já quero, sim, levantar-me".

Sir Gawain cumpriu o dito; tomou

A dama que, bela, levou à porta:

Em camisa, frente ao fogo,

De ouro, os longos cabelos.

"Vede! Eis meu prêmio, minha esposa",

Disse a Arthoure sir Gawain.

"Dona Ragnell, sir, é esta,

Que vossa vida salvou".

"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar."
Dalai Lama

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Será mesmo que você é substituível?


Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores. Agita as mãos, mostra gráfico e, olhando nos olhos de cada um ameaça: "ninguém é insubstituível".

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio. Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada.

De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

- Alguma pergunta?
- Tenho sim. E Beethoven?
- Como? - o encara o gestor confuso.
- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?

Silêncio.

Ouvi essa História esses dias contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso.
Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar.
Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico (até hoje o Flamengo está órfão de um Zico)?

Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, são sim insubstituíveis.
Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar seus 'gaps'.

Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo, se Picasso era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico... O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.

Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro.

Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu negócio.

Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos.

Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões 'foi pra outras moradas'; ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim:
"Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:.. Ninguém... pois nosso Zaca é insubstituível"

Portanto nunca esqueça: Você é um talento único... Com toda certeza ninguém te substituirá!

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso. O que eu faço é uma gota no meio de um oceano, mas sem ela o oceano será menor."

Max Gehringer

sexta-feira, 13 de março de 2009

Palavras anônimas.


  • Quando as águas da enchente derrubam as casas, e o rio transborda arrasando tudo, quer dizer que há muitos dias começou a chover na serra, ainda que não nos déssemos conta.
  • Cuidado com o que você diz; entre aqueles que não dizem nada, poucos são os que ficam em silêncio.
  • Ninguém pode voltar e criar um novo início, mas todo mundo pode começar hoje e criar um novo final.
  • Se você não quer que ninguém saiba, não faça.
  • Tem dias, que de noite é escuro.
  • Se você nunca sentiu medo, vergonha ou dor, é porque nunca correu riscos.
  • A beleza depressa acaba. A beleza é um bem frágil.
  • A boa ou má ação fica com quem a pratica.
  • A boa vontade faz do longe perto.
  • A boca diz quanto lhe manda o coração.
  • Não faz sentido dividir as pessoas em boas e más. Pessoas são apenas encantadoras ou monótonas.
  • Quase tudo é possível quando se tem dedicação e habilidade. Grandes trabalhos são realizados não pela força, mas pela perseverança.
  • Viciado em amigos e entorpecido de alegria e felicidade. E dependente químico de si mesmo.
  • Nunca desestimule alguém que evolui, não importa quão lenta seja a evolução.
  • Muitas das grandes realizações do mundo foram feitas por homens cansados e desanimados que continuaram trabalhando.


Palavras mais buscadas...

ação (3) aconchego (1) acreditar (3) adeus (1) água (8) Alexandre (3) alimentação viva (4) alimento (5) alma (8) alunos (2) amadurecer (3) amar (10) amazônia (12) amigo (14) amigos (9) amizade (8) amor (60) amoral (4) andar (2) ano (2) Apego (10) aprender (4) aproveite (1) Arapoty (1) aristóteles (4) as sete leis (2) ascendente (2) astrologia (25) atitude (6) auto-estima (3) ayurveda (5) batalha (3) beijo (4) beleza (6) bem (6) boca (7) Brasil (17) brasileiros (14) brincar (5) buda (5) busca (2) calma (2) caminhada (2) caminho (6) camisola (1) cancer (5) câncer (4) capricórnio (5) característica (3) carentes (2) carinho (6) casa (5) casal (3) casamento (6) causo (5) cérebro (9) certo (3) chakras (3) china (3) chorar (5) ciclo (2) cigarro (2) cinema (2) coisas impossíveis (2) comer (5) competição (4) conforto (2) confúcio (2) conhecimento (5) consciência (11) conto popular (6) controvérsia (3) cor (12) Cora Coralina (2) coração (13) coragem (3) corpo (18) crenças (6) culpa (7) cura (4) Dalai Lama (2) decorar (12) depressão (8) desabafo (3) desamor (3) desapego (17) destino (12) Deus (16) dia (7) dicas (6) dificuldade (3) dignidade (3) dinheiro (10) ditado (9) ditados populares (5) dito (5) doação (3) doença (11) dor (7) dosha (4) ego (7) emoção (4) emocional (4) emoções (3) energia (10) equilíbrio (3) erro (4) esperança (2) espiritual (7) estilo (2) estória (10) ética (3) ético (4) evolução (7) falar (6) família (11) fazer (3) felicidade (28) feliz (18) festa (4) filho (4) filme (2) filosofia (6) filósofo (3) flor (12) floral (12) flores (14) fofoca (6) frase (30) frases (19) Gandhi (2) gay (3) hábito (5) harmonia (4) hatha yoga (2) heroína (2) história (11) homem (15) honestidade (2) humanidade (5) humano (19) humilde (2) humor (6) idade (6) ignorância (6) imagem (2) incapaz (2) inteligência (7) japão (2) jovem (4) Kaká Werá (3) lábios (2) laranja (3) leão (6) legais (2) legumes (2) lenda (24) lendas (18) liberdade (6) limites (2) língua (3) livre (3) lorota (5) louco (7) loucura (8) luz (3) mãe (3) mágoa (5) mágoas (6) Mahatma Gandhi (3) mal (6) mantra (2) mãos (2) matuto (2) medicina (5) médico (3) Meditação (10) meditar (4) medo (13) mensagem (9) mente (5) mentira (34) mentiras (4) moksha (3) momentos (4) Monge (2) monja coen (2) moral (4) morrer (9) morte (9) motivação (4) mulher (15) mulheres (5) mundo (7) música (6) namoro (3) natal (3) natural (2) natureza (15) nova (2) nutrientes (2) o bem amado (2) obsessiva (3) Odorico (4) orgulho (5) oriental (2) otimista (2) paciência (4) pais (4) paixão (5) palavra (14) palavras (8) Paraguaçu (4) Paris (2) paz (10) pecado (3) pecados capitais (2) peixes (6) pensamento (8) perdoar (3) pererê (2) pergunta (3) persistência (3) personalidade (6) pés (2) Pessoa (4) piadas (2) pior (3) planeta (14) platão (4) poder (3) política (3) político (6) popular (10) populares (4) português (3) positivo (4) prazer (5) prem (2) prem baba (3) preocupação (3) presente (4) problemas (4) professor (5) profissional (3) promessa (2) prosperidade (2) provérbio (23) psicólogo (3) qualidade (2) raiva (4) realidade (22) refletir (2) refrigerante (3) regente (12) rei (2) relação (4) relacionamento (6) relacionamentos (5) religião (5) respeito (4) responsabilidade (9) resposta (5) rico (3) rir (8) riso (5) rosto (2) sabedoria (14) saber (5) saci (3) sagrado (2) sangue (2) Santidade (2) saudade (3) saudável (3) saúde (15) segredo (3) sensatez (2) sensível (2) sentimento (14) sexo (18) sexual (3) Sigmund Freud (2) significados (2) signo (26) signos (26) silêncio (5) sinceridade (3) sincero (2) sindrôme (2) síndrome (2) social (3) sociedade (6) sócrates (3) sofrer (3) sofrimento (3) solidão (5) solidariedade (3) sonhar (4) sorrir (4) sorriso (4) sorvete (2) stress (4) sucesso (5) Sucupira (4) suicídio (3) tempo (12) terapia (3) terra (2) Tibete (2) TPM (4) trabalho (9) transformação (3) travesso (2) triste (3) tristeza (11) tumores (2) universo (3) útil (2) velho (4) velhos (3) veneno (2) verdade (43) vício (2) vícios (3) vida (44) vinyasa yoga (2) virgem (5) virtude (3) vitamina (2) vitória (3) vivência (2) viver (18) voluntário (2) Zen (4)