Frases soltas por aí... no mundo!!

Mostrando postagens com marcador momentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador momentos. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 28 de julho de 2009

A energia das paixões

A energia das paixões


"Um homem inteligente nota que certos momentos se repetem. Frequentemente ele se vê diante dos mesmos problemas, e enfrenta situações que já havia enfrentado anteriormente. Então, fica deprimido. Começa a achar que é incapaz de progredir na vida, já que as mesmas coisas que viveu no passado estão acontecendo de novo. "Já passei por isso", ele reclama com seu coração. "Realmente você já passou", responde o seu coração. "Mas nunca ultrapassou". O homem, então, passa a ter consciência que as experiências repetidas tem uma finalidade: ensinar-lhe o que ainda não aprendeu. Ele passa a dar uma solução diferente para cada luta repetida - até que encontra a vitória". (O caminho da Vitória)

Sem entrarmos no mérito moral da questão dos relacionamentos passionais, uma das características de quem utiliza de forma consciente e equilibrada a sua faculdade mediúnica, é acessar, eventualmente, informações de vidas passadas.
A energia da paixão, pelo fato de envolver dois seres que se atraem, deixa registros dessa intensa relação em suas memórias extracerebrais. Como a experiência de apaixonar-se por outra pessoa é genuínamente humana, esses registros encontram-se à disposição para serem revelados à luz da consciência, principalmente, quando mantemos saudável o mecanismo de acesso a essas informações que independem da memória cerebral da vida presente.

Nessa condição de estarmos "ligados" às sensações do aqui e agora e, ao mesmo tempo, conectados a uma frequência superior à percepção dos cinco sentidos, propicia-nos experienciar situações que sintonizamos pela energia das emoções, em vidas passadas.

Entre algumas experiências ocorridas comigo na juventude, uma delas chamou-me especial atenção: um contato ocasional com uma mulher ainda jovem. No entanto, a visualização de seu rosto e, principalmente, de seu cabelo comprido e encaracolado, de cor castanho escuro, passou-me instantaneamente uma forte impressão de já tê-la conhecido de algum lugar. Fato que imediatamente mexeu com as minhas emoções...

Passado aquele momento, nunca mais a vi. Porém, a simples visualização de sua imagem serviu para resgatar dos recônditos da memória extracerebral, "flashes" de uma relação muito antiga em que a energia das emoções ficou anexada à imagem daquela mulher do remoto passado que se revelara através de traços físicos semelhantes à jovem do contato fortuito no presente.
Reencontro? Almas gêmeas? Na verdade, não senti - e não percebi - que fosse o caso. Simplesmente, conclui, que através do mecanismo inconsciente da memória extracerebral - pelo cabelo e traços fisonômicos semelhantes -, a imagem da mulher do encontro ocasional, associou-se à imagem da mulher do relacionamento passado, reativando em mim uma certa intensidade de emoção, e revelando, dessa forma, a antiga relação passional.

É provavel que, pelo menos em parte, estejam nessas experiências de conteúdo emocional-passional, as explicações das nossas escolhas inconscientes de parcerias, tipo "amor à primeira vista" ou de perfis que reúnam certas características físicas, fisionômicas e de caráter.

No entanto, o saudável da questão é sabermos discernir entre passado e presente, ou seja, que a vida é uma oportunidade de renovação em relação às energias psiquico-espirituais que emanam do remoto passado, e que se não estivermos alertas e conectados com o nosso eu superior, tendemos a continuar reféns de antigas emoções que acabam por interferir nas relações afetivas da vida adulta.

O autoconhecimento de nível avançado, a partir do momento em que começamos a aceitar o nosso canal mediúnico como uma forma natural de acessarmos outros níveis de conhecimento e de informações, torna-se, a partir do Terceiro Milênio, uma necessidade para aqueles que desejam acompanhar a expansão consciencial programada para a humanidade.

A ixação ou dependência afetivo-emocional a relacionamentos antigos que permanecem vinculados pela energia da paixão, e de sentimentos não resolvidos gerados por consideráveis traumas psíquicos entre os envolvidos, nada acrescenta em termos de desprendimento e evolução do espírito, mas ao contrário, porque o mantém cativo a uma situação de dependência que ele próprio desconhece a sua origem.

A cura dos males da alma e do corpo passam pela conscientização de que os sentimentos não resolvidos, assim como as emoções, tornam-se energias cumulativas que pela sua ação invasiva no inconsciente, provocam reações negativas que cedo ou tarde se manifestarão em forma de patologias.

Nesse sentido, um melhor nível de autoconhecimento, isto é, o conhecimento do conteúdo emocional que, até então, exercia pressão sobre o inconsciente do indivíduo limitando o fluxo de seu crescimento pessoal, torna-se imprescindível para aqueles que desejam libertar-se das "amarras" de seu passado recente e remoto.

O despertar para o fluxo natural e saudável da vida passa pelo processo de renovação de energias a partir da vida presente, caso contrário, a tendência é reproduzirmos vida após vida, um padrão de comportamento íntimamente ligado às energias de nossas emoções acumuladas com o decorrer dos séculos...

A saúde integral, livre de doenças de fundo emocional, é a meta a ser atingida por aqueles que procuram a geração da energia do amor a partir de si mesmos, mas em comunhão com o outro. Quando atingido esse patamar de renovação e libertação do passado, o indivíduo torna-se apto a compreender que paixão é uma energia densa, instável, intensa e fugaz, e que amor é uma energia leve, estável, envolvente e eterna.

Psicanalista Clínico e Interdimensional.

www.flaviobastos.com

Dirigente mediúnico espírita

sábado, 25 de julho de 2009

Anatomia da paixão


Anatomia da paixão


Esta é "A gota", foto de Zahira, uma espanhola, de Madrid, orgulhosa no Flickr de sua primeira foto de movimento.
"Da vida, eu quero tudo!", ela diz, num desafio. "Tudo?" Ela ri, como se adivinhando... "Bom, só os melhores momentos". Eu afasto o cabelo que cisma em esconder o olhar despudorado dela, e tento lembrar em que momento da vida a gente realmente descobre que a paixão tem esse rosto inocente, selvagem, amoral...

"Essa coisa morna de melhores momentos, não tem nada a ver com o 'tudo da vida', você sabe". Eu digo. Sabe? Há que se tirar o ponto final da frase, substituir por uma pausa-vírgula-respira-engole e acrescentar o fundamental ao desejo da menina. "Da vida, eu quero tudo, até a última lágrima, até o último riso". Ouse imaginar isso, ouse dizer em voz alta, ouse, ainda, repetir: "Da vida, eu quero tudo, até a última lágrima, até o último riso". E você vai saber o que é 'paixão'.

Os gregos costumavam transformar nossas humanidades em abstrações visuais, e dotá-las de carne, sangue e suor. Abstrações vivas e cheias de cores, deuses, daimons, seres feitos de insights e de sonhos. Por isso, sempre é tão fascinante começar qualquer reflexão sobre nós com um mergulho na mitologia grega.

E contam os mitos que quando Afrodite, a deusa da Beleza, filha de Uranos, o senhor do Tempo, nasceu na espuma do mar, um cortejo de criaturas aladas veio recebê-la. Eros, o deus do Amor, e seus irmãos, os jovens filhos do Vento: Anteros, Himeros e Pothos.
Eros, o Amor, a gente já conhece, porque é dele o grande impulso inicial e foram suas as flechas que fertilizaram o universo. Mas junto com ele, nas cerâmicas e na imaginação, surgem outras faces do amor: Anteros, o amor compartilhado, Himeros, o desejo físico, e Pothos, a paixão ou aquele tipo de amor que jamais se realiza completamente.

Filho de Zéfiro, o vento, e de Iris, o arco colorido que enfeita os céus de chuva, Pothos era puro desejo. Os gregos falavam de "anseio por aquilo que nunca está lá", impulso em direção ao que está sempre nos escapando, saudade de um "não sei o quê" que nos falta.
ISSO seria a paixão. Apaixonados nós estamos quando o horizonte lá longe faz a gente sonhar com mundos extraordinários, quando as nuvens escrevem versos de amor no céu, quando somos tocados pela beleza de todas as formas, quando acreditamos em coisas impossíveis, quando, de repente, do nada, um dia assim de manhãzinha, a gente consegue enxergar pela fresta do universo a dança das possibilidades infinitas.

Apaixonada é a bailarina que sempre dança sua última dança, o artista que pinta para não morrer, o atleta que se equilibra no abismo, o músico à caça de harmonias, o sonhador que persegue a paz...

O caminho dos apaixonados, como os gregos sabiam e nós já começávamos a suspeitar, está longe de ser fácil ou "bonitinho". A paixão tem cores fortes, e cheira a sangue. Não é morna. Ao contrário, ensinaria Garcia Lorca, falando do "duende", a paixão com as cores da Espanha: "Só se sabe que queima no sangue, feito ácido, que esgota, que recusa toda a doce geometria aprendida, que rompe com os estilos".
Ou seja, apaixonados, então, somos nós, quando dizemos: da vida, eu quero tudo, mesmo sabendo que esse tudo é pura saudade!

Esses gregos eram ou não eram grandes anatomistas da alma?

Este artigo foi publicado originalmente na revista Top Magazine.

Adília Belotti

quarta-feira, 27 de maio de 2009

DICAS PARA O BEM-ESTAR


Ter bem-estar é estar bem consigo mesmo, em plena atitude de aceitação de seu corpo, de sua mente, de sua vida. Procure não fazer deste conceito apenas uma filosofia bonita, procure segui-lo com perseverança se deseja ser feliz.
  • AO ACORDAR Não desperte apenas sua mente, aproveite e alongue-se ainda na cama. Sente-se e mexa com cada articulação em movimentos rotatórios ou de flexão e extensão. Dê bom dia ao seu corpo e verá como seu despertar será bem mais agradável.
  • TOME PELO MENOS de um a dois copos de água em jejum. Nosso corpo é composto de 70% de água e vai lhe agradecer se você tiver este carinho com ele. Rins e intestino funcionam melhor se bem hidratados e a pele ganha mais brilho e elasticidade.
  • NO CHUVEIRO, enquanto a água cai, feche os olhos e imagine-se embaixo de uma cachoeira e veja de que cor ela é. Este é um exercício para seu cérebro intuitivo. Imagine que a cor que vier esta lhe nutrindo do que você necessita. Procure comer algo ou colocar uma peça de roupa com esta cor também. Você vai se sentir mais completo e radiante. Experimente.
  • VISTA-SE com roupas e sapatos confortáveis. Não se esqueça de que você ficará muito tempo de sei dia sentado e em ambiente fechado. Sapatos e roupas apertadas podem deixá-lo de mau humor sem que você identifique a causa.
  • CRIE, a cada dia, uma forma própria de levar a vida mais leve, de modo a aprender com seus erros, a pensar positivamente frente a qualquer dificuldade, a estar presente e inteiro em tudo o que faz.
  • A MÉDIA de pensamentos dos seres humanos são mais ou menos 60 mil por dia, e o pior é que 95% dos pensamentos que você teve hoje são os mesmos que você teve ontem. Somos vítimas dos nossos pensamentos. Que tal tornarmos co-criadores de nossa realidade de uma forma mais consciente e tornarmos nossos pensamentos mais sadios?
  • EVITE USAR drogas lícitas (fumo, álcool, cafeína, calmantes etc.) ou ilícitas que venham entorpecer ou estimular o seu corpo a ser diferente e a estar em sintonia diferente de sua natureza. Assim será muito mais fácil você conseguir ouvir os recados de alerta de seu organismo.
  • BUSQUE momentos de serenidade, e de paz a cada dia. Sente-se por algum tempo com a coluna ereta e os olhos fechados na tentativa de silenciar aquelas vozes que atrapalham. Ficar consciente e acompanhando o fluxo da respiração nos traz para este espaço, alivia o estresse e a ansiedade e nos fixa no presente tempo em que temos possibilidades infinitas de ação. Ouvir música relaxante, fazer yoga, tai-chi e meditação estão nesta linha e ajudam muito a nos conhecermos melhor.
  • DURANTE O DIA continue bebendo muito água pelo menos 1,5 litro por dia. Coma frutas, legumes, verduras, saladas. Evite carne vermelho, gorduras, doces em excesso. Você vai se sentir mais leve, mais atento aos seus afazeres, com maior vitalidade. Não só o número de pensamentos como a qualidade deles é proporcional à qualidade e quantidade de alimentos que você ingere.
  • FAÇA alguma atividade física de maneira regrada, pelo menos duas a três vezes por semana que se encontre dentro de seu estilo: que seja caminhar, dançar, fazer musculação, hidroginástica etc. O importante é você ter prazer com a sua atividade física. Isto vai lhe ajudar a liberar toxinas, aliviar o estresse mental, melhorar seu desempenho físico e aliviar a sobrecarga sobre seu sistema emocional.
  • GRANDE PERCENTAGEM das doenças psicossomáticas, em constante aumento no ocidente, resultam do sedentarismo e do estresse a que é submetido o funcionário em seu ambiente de trabalho.
  • À NOITE, alimente-se de coisas mais leves ainda e deite se possível, somente duas horas após a refeição. É importante fazer a digestão antes de dormir. Muitos casos de insônia decorrem do uso de comidas em excesso e com alto valor calórico e do uso à noite de substâncias que ativam o cérebro como o fumo, dentre outros.
  • POR FIM, deite-se e alongue-se novamente, faça um balanço do seu dia, das suas alegrias, das suas dificuldades. Agradeça não só suas alegrias, mas também suas dificuldades – nelas estão suas reais chances de aprendizado e mudança.
  • E AMANHÃ? O amanhã ainda não chegou.
  • SINTA A VIDA como um fluxo. Desapegue-se do passado, não se pré-ocupe com o futuro.
  • PROPONHA-SE a novos aprendizados, a novas mudanças em direção à sua saúde e ao seu bem-estar.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Em que dia estamos?




Em que dia estamos?? Da semana?? E dia do mês?

Por que nos preocupamos tanto com isso?
Por que não tratamos de viver o hoje, o nosso momento presente?

Dê aquele beijo que não foi dado... ou aquele abraço apertado... o sorriso que falta no seu rosto... ou então simplesmente parar, e procurar as pessoas que se importam contigo...

Não me esqueço mais... não quero... não vou...

Então, imagine que, estou lhe dando um grande abraço, beemmmmmm apertado, um beijo beeemmmmmmmm estalado e um sorriso que é mais do que sincero!





Palavras mais buscadas...

ação (3) aconchego (1) acreditar (3) adeus (1) água (8) Alexandre (3) alimentação viva (4) alimento (5) alma (8) alunos (2) amadurecer (3) amar (10) amazônia (12) amigo (14) amigos (9) amizade (8) amor (60) amoral (4) andar (2) ano (2) Apego (10) aprender (4) aproveite (1) Arapoty (1) aristóteles (4) as sete leis (2) ascendente (2) astrologia (25) atitude (6) auto-estima (3) ayurveda (5) batalha (3) beijo (4) beleza (6) bem (6) boca (7) Brasil (17) brasileiros (14) brincar (5) buda (5) busca (2) calma (2) caminhada (2) caminho (6) camisola (1) cancer (5) câncer (4) capricórnio (5) característica (3) carentes (2) carinho (6) casa (5) casal (3) casamento (6) causo (5) cérebro (9) certo (3) chakras (3) china (3) chorar (5) ciclo (2) cigarro (2) cinema (2) coisas impossíveis (2) comer (5) competição (4) conforto (2) confúcio (2) conhecimento (5) consciência (11) conto popular (6) controvérsia (3) cor (12) Cora Coralina (2) coração (13) coragem (3) corpo (18) crenças (6) culpa (7) cura (4) Dalai Lama (2) decorar (12) depressão (8) desabafo (3) desamor (3) desapego (17) destino (12) Deus (16) dia (7) dicas (6) dificuldade (3) dignidade (3) dinheiro (10) ditado (9) ditados populares (5) dito (5) doação (3) doença (11) dor (7) dosha (4) ego (7) emoção (4) emocional (4) emoções (3) energia (10) equilíbrio (3) erro (4) esperança (2) espiritual (7) estilo (2) estória (10) ética (3) ético (4) evolução (7) falar (6) família (11) fazer (3) felicidade (28) feliz (18) festa (4) filho (4) filme (2) filosofia (6) filósofo (3) flor (12) floral (12) flores (14) fofoca (6) frase (30) frases (19) Gandhi (2) gay (3) hábito (5) harmonia (4) hatha yoga (2) heroína (2) história (11) homem (15) honestidade (2) humanidade (5) humano (19) humilde (2) humor (6) idade (6) ignorância (6) imagem (2) incapaz (2) inteligência (7) japão (2) jovem (4) Kaká Werá (3) lábios (2) laranja (3) leão (6) legais (2) legumes (2) lenda (24) lendas (18) liberdade (6) limites (2) língua (3) livre (3) lorota (5) louco (7) loucura (8) luz (3) mãe (3) mágoa (5) mágoas (6) Mahatma Gandhi (3) mal (6) mantra (2) mãos (2) matuto (2) medicina (5) médico (3) Meditação (10) meditar (4) medo (13) mensagem (9) mente (5) mentira (34) mentiras (4) moksha (3) momentos (4) Monge (2) monja coen (2) moral (4) morrer (9) morte (9) motivação (4) mulher (15) mulheres (5) mundo (7) música (6) namoro (3) natal (3) natural (2) natureza (15) nova (2) nutrientes (2) o bem amado (2) obsessiva (3) Odorico (4) orgulho (5) oriental (2) otimista (2) paciência (4) pais (4) paixão (5) palavra (14) palavras (8) Paraguaçu (4) Paris (2) paz (10) pecado (3) pecados capitais (2) peixes (6) pensamento (8) perdoar (3) pererê (2) pergunta (3) persistência (3) personalidade (6) pés (2) Pessoa (4) piadas (2) pior (3) planeta (14) platão (4) poder (3) política (3) político (6) popular (10) populares (4) português (3) positivo (4) prazer (5) prem (2) prem baba (3) preocupação (3) presente (4) problemas (4) professor (5) profissional (3) promessa (2) prosperidade (2) provérbio (23) psicólogo (3) qualidade (2) raiva (4) realidade (22) refletir (2) refrigerante (3) regente (12) rei (2) relação (4) relacionamento (6) relacionamentos (5) religião (5) respeito (4) responsabilidade (9) resposta (5) rico (3) rir (8) riso (5) rosto (2) sabedoria (14) saber (5) saci (3) sagrado (2) sangue (2) Santidade (2) saudade (3) saudável (3) saúde (15) segredo (3) sensatez (2) sensível (2) sentimento (14) sexo (18) sexual (3) Sigmund Freud (2) significados (2) signo (26) signos (26) silêncio (5) sinceridade (3) sincero (2) sindrôme (2) síndrome (2) social (3) sociedade (6) sócrates (3) sofrer (3) sofrimento (3) solidão (5) solidariedade (3) sonhar (4) sorrir (4) sorriso (4) sorvete (2) stress (4) sucesso (5) Sucupira (4) suicídio (3) tempo (12) terapia (3) terra (2) Tibete (2) TPM (4) trabalho (9) transformação (3) travesso (2) triste (3) tristeza (11) tumores (2) universo (3) útil (2) velho (4) velhos (3) veneno (2) verdade (43) vício (2) vícios (3) vida (44) vinyasa yoga (2) virgem (5) virtude (3) vitamina (2) vitória (3) vivência (2) viver (18) voluntário (2) Zen (4)